quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Vacation -



Tem dias que são tão difíceis de viver. Parece que duram uma eternidade e você fica contando os minutos que passam lentamente, um por um. E parece que fazem isso de propósito, só para nos torturar e ficar rindo da nossa cara.
Ultimamente tem sido assim para mim. Acho que os nossos honoráveis professores do Instituto Federal do Maranhão não entendem bem o significado e a real importância da palavra: FÉRIAS!
Veio-me à cabeça agora a lembrança de algo relacionado a esta palavra...acho que já fiz alguma reclamação nesse sentido. Talvez aqui mesmo neste blog. Mas, pouco importa agora.
Segundo o Dicionário Online de Português, férias designa época de repouso. O corpo humano não pode atuar com toda sua potencialidade sem períodos freqüentes de repouso. Há muito os médicos reconheceram que várias doenças do corpo e do sistema nervoso podem ser curadas apenas com a ausência da atividade normal e cotidiana. A mudança da rotina cotidiana que ajuda a restaurar o corpo, a mente e a disposição das pessoas chama-se férias.
Estou pensando seriamente em fazer um cartaz ENORME com este significado, para ver se algum terráqueo me entende!
É tudo o que tenho a dizer. Por enquanto.

P.S.: Perdoem-me a ausência, leitores (se é que ainda restam leitores).

Beijinhos e Tchauzinhos, blogueiros! (imitando Deuza Martins, lala)

Por: Bárbara César

segunda-feira, 15 de novembro de 2010


É, eu admito que já faz um tempinho que eu não posto nada aqui. Mas devo esclarecer os motivos para tal, já que são bem plausíveis.
TPV = Tensão Pré-Vestibular, já ouviu falar? Este é um dos principais motivos da minha ausência. É tanto vestibular, tanta prova, tanto trabalho! É uma tensão, um medo de não ser aprovado no vestibular... são tantas emoções! Agora só faltam 2 vestibulares para fazer. Enfim, acho que não fui tãoo mal no ENEM, nem tãoo bem! Será que dá para engenharia na UFOP-MG? Aii... é o que veremos em janeiro. Ou não. UEMA estou até desacreditada já. Parece que não vai ser desta vez.
Depois têm outro motivo muito bom: Minha aprovação no programa "Jovens Embaixadores" - um programa promovido pela Embaixada dos EUA no Brasil, em parceria com iniciativas públicas e privadas que leva jovens do Brasil todo para fazer um intercâmbio de 3 semanas nos States. Resumindo: Eu vou para os EUA, galera!
Bom, por causa dessa seleção estive muito ocupada. Eram tantas entrevistas, jornais para cá, jornais para lá... aii..cansou minha beleza!
Agora falando sério (até parece que dei entrevista adoidada), é muuuuita papelada para providenciar! Além do passaporte, visto...tem todas aquelas autorizações para viagem, uso de imagem, etc.
Mas eu sei que vai valer muiiito a penaa! =D
É isso aí!
Frase do momento: "A arte só existe, porque a realidade não basta!" (Ferreira Gullar)
Por: Bárbara César

domingo, 17 de outubro de 2010

Findinexa Brasil 2010... simplesmente APAIXONANTE!



  No início a gente fica sem saber como vai ser, naquela ansiedade, na dúvida. Será que é isso tudo que dizem mesmo? Será que meu dinheiro vai ser bem empregado? Será que vai valer à pena perder dois dias de aula para ir neste evento?

  Acho que nossa chefa de Delegação deveria receber um cachê por tamanha propaganda que ela fez e faz do evento. Como ela participou do primeiro FNB, ela vivia dizendo: “O FNB vai mudar a vida de vocês...” e coisas do tipo. Confesso que achava um exagero.

  Já no primeiro dia dá pra sentir o quanto o pessoal do Piauí é acolhedor, caloroso. Como chegamos antes, nos hospedaram em suas próprias casas e nos trataram como se fossemos velhos amigos.

  Depois que o evento acontece a gente percebe que o nosso dinheiro não poderia ter sido gasto de forma melhor. Que não haveria ocasião mais oportuna para aprender teoria e prática no que diz respeito a empreendedorismo e a vida mesmo. E em tão pouco tempo! São cinco dias de muitas atividades físicas e mentais, conferências magistrais e muitas festas!

  Além disso, com as provas como “Minha Terra” e “Feira de Miniempresas” dá para aprendermos bastante a cultura de outros estados do nosso imenso país e de outros países e conhecermos também produtos diferentes dos que vemos em nosso estado, as vezes devido a necessidade de cada estado ou lugar, além de conhecermos pessoas de diversos lugares e quase falar espanhol espontaneamente (para quem nunca teve uma aula sequer de espanhol)!

  E uma das coisas mais relevantes: O Findinexa Brasil, em minha opinião, foi muitíssimo importante para fortalecer a união do Nexa Maranhão, uma vez que novos associados estão entrando nesta caminhada e não possuíam muito vínculo com os associados mais antigos (um exemplo sou eu). Agora eu digo com força e vontade que o Nexa Maranhão é uma família para mim e que vai ser muito difícil abandoná-los se preciso for.

  Desejo sucesso e prosperidade para o evento e para essas pessoas de coragem que doam parte do seu tempo para contribuir positivamente na vida de dezenas de jovens!

Por: Bárbara César

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

{...}Tuas idéias não correspondem aos fatos{...}



Apesar do cansaço e daquela sensação de que um trator passou por cima do meu pobre corpo, cá estou eu! Depois de muuito tempo sem postar aqui, há um fato "novo" que merece ser comentado.
Hoje foi um dia cansativo, pois após o episódio do assalto a alunos nas proximidades do IFMA campus monte castelo, onde houve tiro e tudo mais, não podíamos deixar que esta situação continuasse desta forma.
Aliás, assalto naquela região já é de praxe. Como disse Juliana Martins em seu ultimo post, o assaltante atualmente já vem com um olhar de raio-x para você, olha através da sua bolsa e te diz exatamente o que quer levar.
Já não é mais possível ir tranquilamente e despreocupado para o colégio, sem aquela sensação de medo, de vulnerabilidade. Daqui a alguns dias as pessoas vão se tornar paranóicas, pensar que estão sendo perseguidas quando na verdade não estão. Isto é, se as coisas continuarem como estão.
Os nossos impostos são devidamente pagos. Aliás, para que servem estes tributos mesmo? Ahh... acho que são para investimentos no bem estar da população. No que diz respeito, inclusive, à segurança nas vias públicas. E, é claro, para pagar o salário daqueles que um dia vieram a público e suplicaram nossos votos de confiança, votos estes que resultam, na maioria das vezes, em decepção.
Não é pedir de mais. São apenas direitos de qualquer cidadão. Policiamento, segurança, condições satisfatórias de moradia, saúde, educação, oportunidades de emprego, entre outros.
Por isso, nesta manhã de segunda feira os alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão fizeram um manifesto. Não podemos esperar que alguma situação trágica aconteça para que sejam tomadas providências. Será que isto deve mesmo custar uma vida?
Infelizmente a deficiência na área de segurança pública não se restringe somente ao bairro do Monte Castelo/ São Luís/ Maranhão/ Brasil. Mas é aos poucos que as mudanças acontecem. Não vamos deixar que este movimento morra em um único dia. Vamos levar até o fim, até termos que nos foi tomado de direito.
Mesmo com poucos anos de existência (17 anos) aprendi que é insistindo e persistindo que se consegue as coisas, principalmente se o que se quer tiver relação com o setor publico. Aprendi desde cedo a falar a palavra BUROCRACIA.
Já paramos o trânsito, vamos parar a cidade se preciso for! Este é o momento de cobrar aquelas baboseiras que nos foram prometidas em épocas de eleição e que se repetem neste ano de 2010. Já passa da hora do brasileiro deixar a política do pão e circo de lado e acordar para a vida! Perceber que não adianta ter o peixe e não saber pescar, porque se um dia o peixe não cair do céu mais vamos continuar passando fome?
Como diria nosso eterno e memorável Cazuza:

Nas noites de frio é melhor nem nascer
Nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer
E assim nos tornamos brasileiros
Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
Transformam o país inteiro num puteiro
Pois assim se ganha mais dinheiro

A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára


Grata a quem leu até o final. Espero que não fique só em um post na internet...
Por: Bárbara César

segunda-feira, 12 de julho de 2010

EIP 2010 - EATING IMMERSION PROGRAM


Como descrever o que eu estou sentindo agora? Uma sensação de angústia, vazio, aperto no coração. Sentada aqui neste avião com os olhos cheios d'água e a sensação de que parte de mim ficou para trás. Pouco importam as "quase nada" horas dormidas durante estes seis dias em Brasília. Me diverti bastante. Aprendi muitas coisas. Comi mais ainda (hehe). Dentre as coisas que aprendi, agora sei que verdadeiras e grandes amizades podem sim surgir do nada, do dia para a noite. E que a hora da partida é sofrida, dói, machuca. Momentos incríveis, inesquecíveis. Celebridade - John Lenon ou Messi, Stifler ou Emmett, Tigrão do Pooh, Cris Flores, etc. - era o que não faltava. Muitos talentos revelados. E os bordões? Impossível de esquecer, por exemplo, "ófi córse", "seduziu com vigor", "isso é tenso", "Aurélio focus!", "Arrocha", "Would you like some marshmallows?" ou o "She've got the power!".

É minha gente, she've got the power! Não só a Alba, mas todos aqueles que de alguma forma contribuiram para que este "sonho" se tornasse possível na vida de 100 estudantes de todos os cantos do Brasil. Quem é que vai conseguir esquecer as aulas de: Hip hop com o Vínicius
Football com o Phil e o Tim

o "The way you make me feel" do Evaris(Tico) hehe

videoo web break com o Ortiz
Education com a Mary of Light (hehe)

Culture com a Adriana

e English com o Diego

Enfim, TODAS as aulas, passeios, conversas, palestras e momentos que passamos lá, quem vai conseguir tirar da memória? What about the "Jazz it up"? I was amazing! (o Tico arrasa!) Saudade me parece a palavra adequada para descrever a sensação de aperto no coração.
p.s.¹:Plágio¹: "O Brasil é grande, mas nossa amizade é maior ainda!"
p.s.²:A música que me fez chorar um dia antes da partida, dentro do ônibus (culpado -> TIGRÃO):

Por Enquanto
Composição: Renato Russo

Mudaram as estações, nada mudou Mas eu sei que alguma coisa aconteceu
Está tudo assim tão diferente...
Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre, sem saber, que o pra sempre
Sempre acaba... Mas nada vai conseguir mudar o que ficou
Quando penso em alguém só penso em você(s)
E aí, então, estamos bem... Mesmo com tantos motivos pra deixar tudo como está
Nem desistir, nem tentar agora tanto faz
Estamos indo de volta pra casa...
Mesmo com tantos motivos pra deixar tudo como está Nem desistir, nem tentar agora tanto faz Estamos indo de volta pra casa...
Dedicatória: To my new family, all my feelings! Keep in touch you guys, I love you! And I miss you so much!
p.s.³:Plágio²: "Como eu queria ter odiado vocês bando de imundice!" (Thiago Andrade)


Por: Bárbara César

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Aprender a viver


Muitas pessoas não vivem atualmente, apenas sobrevivem, pois muitas vezes esquecem o sentido de viver e acabam sendo “robotizadas”, ou ainda ignoram a possibilidade de aprender a viver.
Qual o sentido de viver? Será que as pessoas têm tempo para parar e pensar a respeito do sentido de suas vidas? Se você nunca fez isto, pare um pouco o que está fazendo agora, e pense na seguinte situação: Um trabalhador comum que é chamado “colaborador” em uma empresa multinacional e sai de casa às seis da manhã, voltando às sete horas da noite. Esta pessoa tem vários benefícios, tais como plano de saúde, auxílio maternidade, auxílio viagem, auxílio meupaimorreu, enfim... uma sorte de pontos considerados positivos na sua vida coorporativa. Será que este funcionário (ou melhor, colaborador) vai querer gastar seu “tempo precioso” pensando no que está sendo feito da sua vida? Para pensar se aquilo que ele faz é certo ou errado? A resposta é não, ele não vai. A esta altura ele já entrou nos padrões da empresa, já se encaixou, se sente satisfeito e tudo o que faz é voltado para o bem da empresa. Não tem vida própria, apenas sobrevive.
“Os ignorantes, que acham que sabem tudo, privam-se de um dos maiores prazeres da vida: aprender”. É o que diz um provérbio popular que se encaixa perfeitamente no exemplo anterior. Apesar disto, há quem acorde para a vida e perceba que ela não se resume a isto, que há muito mais coisa pela frente e que o destino não é somente esperar a aposentadoria para começar a fazer aquilo que lhe dá gosto. É como na Lei dos Sexagenários. De que adianta a um escravo ser liberto aos 65 anos de idade, depois de uma vida inteira de trabalho e sofrimento? Aos 65 anos de idade o escravo não tinha mais forças, já estava com inúmeros problemas de saúde e não lhe restava mais nada da vida, a não ser esperá-la acabar.
Diante dos fatos apresentados, perceba que ainda há tempo para deixar a ignorância de lado, abrir os olhos para a vida, aprender como ela deve ser vivida e mergulhar de cabeça na felicidade.
Por: Bárbara César

terça-feira, 15 de junho de 2010

Brasil = Futebol + Carnaval (?)

Estereótipo: Modelo conceitual rígido que se aplica de forma uniforme a todos os indiviuos de uma sociedade ou grupo,apesar de seus matizes e divergencias. (Dicionário inFormal)

Com certeza todos já ouviram, pelo menos uma vez na vida, algum programa de televisão ou algum amigo/familiar/conhecido proferir as seguintes palavras: “O Brasil é o país do futebol!” ou “ o país do carnaval”.

Bom, devemos concordar que no nosso país existem muitos talentos tanto para o esporte em questão, quanto para preservar os costumes de onde vivemos. Porém, deveríamos nos sentir um tanto ofendidos e não orgulhosos quando ao perguntarmos a um turista o que ele sabe a respeito do Brasil, recebermos uma resposta relacionada ao carnaval & ao futebol.

Espere aí! É só isso mesmo que nós – brasileiros- temos a oferecer? É só isso que nós temos a mostrar ao mundo todo? Enquanto uma cidade inteira pára (que sirva de referência São Luís-MA) para assistir a um jogo de futebol da seleção brasileira no mundial e vibra a cada gol, a cada vitória ou decepciona-se a cada derrota, milhares de pessoas continuam na miséria, nossos políticos- aqueles que nós elegemos, porque vivemos num país onde o voto é obrigatório e muitas vezes votamos simplesmente para não perder o direito de fazer um concurso público ou adentrar em uma universidade federal ou estadual- continuam desviando dinheiro público em benefício próprio, sem falar na educação pública.

Por que não fazer por onde, cumprir com suas obrigações e dar uma boa educação às nossas crianças, governo brasileiro? E aí quem sabe, sermos reconhecidos lá fora, não como “o país do futebol e do samba”, mas como o país em que mais se leem livros, o país número um em educação de qualidade e, literalmente, fome zero.

p.s.:Aqueles que chegaram ao final deste post podem estar pensando que sou uma revoltada da vida, ou alguém que não suporta futebol ou carnaval. Talvez esteja certo, em partes. Porém não pude deixar de vir aqui compartilhar com um ou dois que seja, o que eu penso a respeito deste circo todo em que os palhaços somos nós mesmos: o povo brasileiro.


Por: Bárbara César

domingo, 13 de junho de 2010

EIP 2010 - How can I relax?


Ainda em 2009, algum tempo depois de ter recebido a lamentável notícia- para a minha pessoa- de que não teria sido selecionada para o programa Jovens Embaixadores, recebi a noticia de que iria fazer uma imersão n a cultura norte-americana e na língua inglesa, pela embaixada dos EUA em Brasília.
Foi minha irmã, Talita, quem me deu a notícia da immersion, pelo telefone. Naquele momento meu coração disparou, minhas mão começaram a suar frio e uma felicidade súbita invadiu todo o meu corpo. Mas ainda era o ano de 2009! A viagem ocorreria somente em 2010...
O tempo foi passando e apesar da felicidade de poder viajar para a capital do nosso país, preferi não sonhar muito alto e esquecer um pouco essa história, afinal de contas ainda faltavam mais de seis meses, e talvez fossem só boatos...quem me garantiria que realmente aconteceria? Ainda não tinha a confirmação de niguém.
Alguns meses depois, porém, recebi um email de Brasília pedindo a autorização dos meus pais para que a viagem pudesse ser realizada. -Nossa, que legal! - pensei. É óbvio que enviei a autorização o mais rápido possível.
Entre e-mails de boas vindas, confirmação de voos, divisão de grupos... nossa, eu já estava empolgadíssima! Comecei a adicionar as pessas (104 não é fácil não!) e a conhecê-las. Fizeram uma comunidade no orkut para o programa, o que nos manteve informados e nos permitiu conhecer muita gente, além do facebook, é claro!
As vezes fico pensando em como era há algum tempo atrás viver sem internet, sabe? Facilita tanto a vida das pessoas seja em pesquisas, trabalhos, entretenimento, etc. E não seria possível conhecer o pessoal do EIP (English Immersion Program) 2010 sem a internet.
Enfim, a pouquíssimo tempo atrás recebi a minha passagem aérea e foi ai que tudo começou... A minha anciedade aumentou tanto, mas tanto! É difícil esperar e olha que só faltam uns 20 dias! Mas parecem uma eternidade...
Acho que vai ser ótimo conhecer toda essa gente. Aliás, será que vai dar tempo mesmo de conhecer todo mundo? E se não der? E depois quando tudo isso acabar e voltarmos todos para as casas com aquela sensação de nostalgia, aquela sensação de que está faltando alguma coisa...de que algo está ficando para trás?!
Ainda nem os conheço, mas tenho certeza de que viveremos momentos ímpares nesses 5 dias que passaremos juntos. Momentos inesquecíveis que marcarão nossas vidas forever!


See ya soon immersioners!

Por: Bárbara César

terça-feira, 8 de junho de 2010

Cumprimentos





Bom dia, boa tarde, boa noite. Acho que qualquer pessoa educada pode e talvez deva proferir estas palavras em direção a outra(s) pessoa(s) educada(s) que responde(m) da mesma forma. Ou pelo menos costumava achar que deveria ser desta maneira.
Um belo dia andando pelo IFMA campus Monte Castelo com alguns amigos, percebi a presença do Antônio Paixão, nosso ilustre Diretor Geral. Façam com que o trabalho de vocês contribua para sermos referência na educação do nosso país, enfatizou Marise Carvalho - pró-reitora de ensino- em solenidade realizada no campus monte castelo para posse de novos servidores. Educação. Não foi o que percebemos ao passar pelo nosso Diretor Geral, quando inocentemente desejamos uma boa tarde a ele.
Olhares atraidos a outras partes do instituto, ou melhor, a qualquer parte do IFMA em que não estivessem estáticos os quatro estudantes desejando-lhe um tarde tranquila (aproximadamente 6 minutos de felicitações sem resposta).
Não vejo possibilidade de nos tornarmos referência em educação a nível nacional, uma vez que nem mesmo o Diretor Geral se posiciona como referência aos alunos, além de não demonstrar o mínimo que seja de educação.
Um simples e singelo cumprimento. Boa tarde. Pode parecer bobagem ou exagero, mas são os pequenos atos que fazem a grande diferença.



Por: Bárbara César

terça-feira, 1 de junho de 2010

Corrupção sob ângulos diferentes

O texto a seguir se trata da síntese dos textos:Corrupção como sistema (Jerri Coelho), Corrupção e Poder(Luiz Francisco de Souza) e Corrupção e Controle(Francisco Carlos Da Cruz Silva); respectivamente Textos I,II e III mencionados abaixo.

"A sociedade consumista favorece a corrupção", é o que diria Gherardo Colombo, integrante da Operação Mãos Limpas, sobre crime organizado. E é o que de fato acontece, uma vez que quanto mais se compra, mais se estimula o sistema do capitalismo e consequentemente ocorre o fortalecimento da concentração de renda na mão de poucos. Em outras palavras, o sistema neoliberal defendido por Adam Smith no fim do século XVIII, a fim de emancipar a economia de qualquer dogma externo a ela mesma, defende indiretamente a oligarquia, uma vez que sem a interferência do Estado nas atividades econômicas, o comércio é regido pelas leis de mercado, ou seja, pelas leis da oferta e da procura.

O texto de Jerri Coelho, Chefe da Controladoria-Geral da União no Rio Grande do Sul, define a corrupção como um sistema que pode se tornar existente em qualquer processo de organização de nível social e tem como causa diversos fatores, tais como elementos pscicológicos, políticos, sociais e históricos. Desta forma faz uma analogia com organismos vivos que não estão imunes a doenças, assim como um sistema organizado não está imune ao germe da corrupção.

Jerri percebe e admite que a existência da corrupção é fator que se deve, além da destituição da ética na política e da administração em função de interesses pessoais, também à falta de devida gestão e de transparência às decisões.

Já o segundo texto- Corrupção e Poder- defende o fato de que só é possível combater a corrupção através da radical transformação na estrutura do poder. É notória a crítica do autor à política de mercado que torna possível a exploração da força de trabalho do proletário como mecanismo para se tornar tangível a satisfação do objetivo capitalista, ou seja, a mais-valia, o lucro. Assim percebe-se o que é defendido no primeiro parágrafo desta explanação, como fator comum entre os textos I e II.

Luiz Francisco de Souza- autor desse segundo texto- cita também a utilização de trustes e cartéis, o que suprimem a concorrência entre as empresas, restringindo o leque de opções dos consumidores, o que seria uma exploração dos mesmos.

Estou interessado em boa política. Kyoto, eu pensei, era má política, disse o ex-presidente do EUA George W. Bush ao se referir ao protocolo de Kyoto no ano de 2007. Porém, o que muitos não sabem é o que estava por trás desta afirmação. O Protocolo de Kyoto estabeleceu metas para que os países industrializados reduzissem a emissão de CO2 o que colaboraria com o equilíbrio do efeito estufa no globo. Bush não tinha interesses em assinar o tratado, uma vez que seus maiores financiadores quando se trata de campanha política eram empresas e indústrias potencialmente emissoras de poluentes, o que resultaria na redução dos seus lucros. Ou seja, era financiado por empresas privadas, o que é duramente criticado no texto II.

Assim como no texto I, medidas preventivas devem ser tomadas como, por exemplo, a adoção de devida gestão e ética na política. É possível notar também a correlação entre os textos I e II no que diz respeito à solução da epidemia da corrupção como sendo total extinção de latifúndios e de grandes capitais privados, o que resultaria na extinção da oligarquia. Isto deve ocorrer através principalmente da reforma agrária, ou seja, da divisão dos grandes latifúndios para com os pequenos camponeses, mais ou menos como era defendido por Charles Fourier na criação dos Falanstérios, no Socialismo Utópico. Porém há controvérsias entre os Socialistas Utópicos, pois não há como existir uma sociedade justa e igualitária em uma sociedade regida por um sistema capitalista, uma vez que o capitalismo visa à maior lucratividade possível.

O texto II faz também faz ferrenha crítica ao Crime do colarinho branco, que seria o causador de imenso abismo entre ricos e pobres no Brasil.

O terceiro texto diverge dos anteriores exceto pelo fato de abordar a mesma temática: a corrupção.

Trata da criação de uma Comissão Especial destinada a averiguar processos de corrupção na administração pública brasileira. Foram constatadas diversas formas de corrupção como, por exemplo, a corrupção resultante do patrimonialismo, ou seja, não distinção entre o público e o privado, corrupção como fenômeno social, corrupção no pagamento do funcionalismo público federal, relação da corrupção e práticas patrimoniais como sendo resultado da cultura do estado brasileiro, etc.

Por: Bárbara César

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Desabafos de uma aluna indignada - Parte I (complemento)


(I know, I said I was not inspired to report my school problems, but technically this is not a SCHOOL PROBLEM, but this problem results on a school problem, got it?!)


Bom, me encontro mais uma vez aqui para escrever para quem estiver lendo (óbvio). Mas desta vez é bem rápido. Não vou escrever parágrafos e mais parágrafos contando tudo o que ainda precisa ser melhorado naquele Instituto (IFMA). Até porque o que está acontecendo hoje, acarreta consequências não só para os alunos, tanto do IFMA quanto de outros colégio, mas para os trabalhadores em geral, comerciantes principalmente.

Ok, tudo bem já vos digo o que se passa na Ilha do amor (como muitos costumam denominar São Luís-MA). Acontece que hoje, dia 17/05/10, está ocorrendo uma paralisação no transporte público, grosseiramente falando, greve de ônibus.

Como é que os comerciantes vão trabalhar sem os funcionários que não puderam pegar um ônibus, ou/e sem os clientes que talvez sejam os funcionários de outros comerciantes? (será que deu para entender?). Tudo bem, os motoristas e cobradores de ônibos, tanto quanto qualquer outro trabalhador, têm o direito de requerir seus direitos! O fato é que não dá para deixar de analisar as consequências disso nas nossas vidas. No fundo a culpa não é deles.


P.S.: Porque este post é um complemento daquele outro? Simples, o número de horários sem aula em pouco mais de 1 semana “pulou” para 99. Que legal.


P.S.²: Parece que não consegui ser tão breve. Whatever.

Another full day…


Some time ago I was thinking about a new post… well, I’m not so inspired to report my school problems- again-, so I thought that I could write about nothing, but in english! I have to speak english- write on this case- because I love it! So… I’ll do it in my blog!

If some one can understand what I’m saying, probably is thinking that I’m crazy, or I that I’m a free person and don’t have nothing else to do.

If you are thinking like this, I let me say that you’re wrong! On the contrary, I have a lot of thing to do! But, you know… I’m free from school today, because of the bus strike, and I’m still tired of studying all the time over...

So…ok, I’m not going to annoy you anymore, if you are reading this. Thanks for reading my madness.

sábado, 8 de maio de 2010

Desabafos de uma aluna indignada - Parte I


Onde já se viu 91 horas-aula perdidas em apenas 10 semanas de aula? É o equivalente a 4550 minutos, ou seja, 75,83 horas de aula. Isto é um absurdo! É uma média de 9,1 horários por semana... E o melhor de tudo(a ironia está no ar) são as justificativas, isto é, quando elas existem. Coisas do tipo:

- Ahh, eu tive de viajar, foi inesperado e não consegui avisar o departamento! ou

- Tomei a vacina contra a Influenza A (H1N1) e fiquei de cama, esqueci de avisar vocês! ou ainda...

- Meu pneu furou no caminho! ou

- O transito estava horrível! ou até mesmo...

- Eu gripei, não pude ir... ou simplesmente

- Esqueci da aula de vocês!

Quantos "ou's", não?!

É importante ressaltar que algumas faltas são justificadas e necessárias, porém é injustificável a falta de comunicação dos professores faltosos com o departamento e até com os alunos. Custa avisar que não vem? Custa colocar um outro professor no lugar?

A resposta é não! Só o que falta é um pouco de responsabilidade com compromissos pela parte do corpo docente. Não é fácil ser aluno da rede pública de ensino e ter que aturar todos esses desaforos.

Mas o pior de tudo mesmo, é ter um departamento que não apoia o aluno e não cumpre integralmente suas obrigações, além de não saber organizar e controlar a falta e reposição de aulas.

Situação indesculpável também é o descaso com a divulgação das notas, pela parte de alguns professores. Para aqueles docentes que não sabem e que por ventura estão lendo este post, aqui vai uma dica: BOLETIM tem como finalidade principal reunir todas as notas do aluno e/ou parâmetros de aprovação, para que este fique ciente de seus ganhos e perdas escolares.

Assim não dá, professores do IFMA (CEFET-MA)! Assim vocês empacam nossa vida!

Assim o Maranhão não vai para frente! Assim o Brasil não vai para frente! Assim ficamos num engarrafamento sem fim eternamente imaginando novas maneiras de sair dele...

terça-feira, 4 de maio de 2010

Pena de morte: Que a justiça seja feita


“O assassinato legalizado não contribui para o reforço dos valores morais”, dizia Coretta Scott King, viúva de Martin Luther King, uma vez que os diretos humanos devem ser respeitados sob qualquer circunstância, deve-se levar em consideração a falibilidade dos juízos humanos e, além do mais, deve-se ter em vista que a pena capital é uma confissão da debilidade do Estado.

Devemos observar que o índice de criminalidade em alguns países, principalmente do hemisfério norte é crescente devido à adoção do assassinato legalizado, ou seja, da pena de morte. Conclui-se, portanto que os direitos humanos devem ser respeitados, uma vez que o mal só gera desordem e não é capaz de eliminar outro mal.

Além do mais, deve ser concordado que o ser humano não é isento de falhas e por isso não há como garantir a culpa ou inocência de qualquer semelhante, senão através de confissão. Por conseguinte, eventuais injustiças estão aptas a ocorrer.

Em vista disso, concluímos que o Estado é, também, falível e uma vez que permite o ato de condenação por pena máxima, está assinando sua ciência a respeito da debilidade do sistema de punição a que submete a população.

Em virtude dos fatos mencionados, somos levados a conclusão de que a pena capital não contribui de forma alguma para o reforço dos valores morais. É desejo de muitos de nós que haja proibição efetiva do assassinato legalizado em países que ainda não compreendem a importância do respeito dos direitos humanos e resolução pacífica de situações diversas.

sábado, 24 de abril de 2010

NEXA - Maranhão


A reunião do NEXA foi legal. Muita gente apareceu e interagiu, deu novas idéias e jogou conversa fora. Apesar das tantas Julianas que apareceram, ainda faltou a Juliana Martins pra dar seu precioso palpite lá. A próxima reunião será dia 08/05. Vamos decidir quem serão os novos gestores do núcleo. Será que devo me candidatar?!
O problema é que se eu me engajar em alguma coisa eu não faço mais nada na vida! Ainda não aprendi a conciliar meu tempo, me programar pra fazer tudo o que preciso. Não é a toa que eu deixava de estudar pra fazer chaveiro, na época da XaviX. A esta altura já deve estar bem visível esta minha característica,uma vez que eu deveria estar dormindo em vez de estar postando pela terceira vez consecutiva no meu novo blog!
O lado bom disso? Talvez eu execute bem a função que me for designada na vida profissional. Muita dedicação.
O lado ruim? Foco em demasia. Fixação por coisas novas.
Estou até me vendo faltar aula no Albert futuramente, pra comparecer às reuniões do NEXA...
É esperar pra ver; o final desta história, só Deus sabe.

P.S: Parece que a inspiração realmente aparece, Juh.

Acampamento de Carnaval - RCC Uruana


Nunca gostei muito de carnaval. Na minha terra natal, não tem muito esse lance de carnaval de rua e talz. O grande lance é viajar nesse período. Mas aqui em São Luís não. É festa toda hora, é carnaval de rua... o povo é animado. Isso é bom.
Um dia me convidaram (minha prima Paulinha) para ir a um acampamento de carnaval da RCC (Renovação Carismática Cristã). Topei de cara, sem chiar. Porém, confesso que achei que seria perda de tempo. Poderia passar um pouco mais de tempo com a minha vó em vez de ir a um acampamento com um montão de gente que eu nunca vi. Minha mãe incentivou, até achei estranha a reação dela, ficou mais animada que eu. Mas ai pensei "ahh, a Paula vai comigo, vai ser legal!"
Fui pro tal do acampamento. Quando cheguei lá, o pessoal tava todo reunido cantando e dançando, etc. Achei diferente, interessante, estranho. Não sabia as músicas, muito menos as coreografias.
Passou um dia, dois, e pouco a pouco fui aprendendo tudo. Acordar bem cedo todos os dias, poder ver o sol nascendo e sentir o seu calor na pele era a melhor coisa do mundo naquele momento.
A alegria e a fé daquele povo me foi contagiando de tal forma que ao cabo de quatro dias não queria mais ir embora. Agora pronto, num é que eu gostei do negócio?! Daqui não saio, daqui ninguém me tira!
Mas, porém, contudo,entretando,todavia... eu teria de partir. E comigo só a saudade e as lembranças de dias maravilhosos, muito enriquecedores e de pessoas incríveis.
Aquilo foi me dando uma angústia tão grande, era difícil conter as lágrimas só de pensar que teria que deixar pessoas que se tornaram tão especiais na minha vida.
Fazer o que né. Um dia eu volto e quem sabe reecontro aqueles que outrora me proporcinaram tamanha felicidade.
Obrigada a todos os integrantes da RCC- Uruana!

O primeiro POST

Já há algum tempo que Juliana Martins vem tentando me convencer a fazer um blog. Faço terceirão e como todo estudante desesperado prestes a fazer vestibular, pensei: "Bom, eu preciso fazer a redação da prova e não sou muito boa nisso. Juliana escreve tão bem... cada post é uma viagem...eu quero ser igual a ela quando crescer!(haushau)", além do mais ela me garantiu que depois que eu fizesse o blog a "inspiração viria".
Hoje acordei e numa conversa comigo mesma, decidi fazer meu primeiro post neste blog que já fiz há algum tempo.
O segundo dilema foi decidir qual seria o tema do meu primeiro post. Eu nunca fiz isso, não tinha idéia de como e por onde começar. Passei o dia pensando no que escrever. Pensei em escrever sobre um trilhão de coisas e ao mesmo tempo em nada. Pensei em escrever sobre a reunião do NEXA (Núcleo de Ex-Achievers), mas foi aí tive a brilhante idéia de escrever sobre o que gostaria de escrever. E então surgiu esse primeiro post... pequeno, sucinto e singelo. Ainda estou esperando a inspiração que Juliana me prometeu (hehe).