sexta-feira, 18 de março de 2011

O dialeto Maranhês



Quem foi que disse que maranhense não tem sotaque? Discordo plenamente! Acho engraçado o povo daqui dizer coisas deste tipo. Primeiro porque não existe parâmetro para dizer se alguém tem sotaque ou não, já que não existe um “sotaque neutro” com o qual possamos comparar todas as outras formas de falar e ver qual é a “menos carregada”. Aí sempre vem um maranhense e pergunta: “Então como é o meu sotaque? Me imita aí!”
Vejamos agora uma historinha exemplificando as minhas afirmações de que maranhenses também falam de um jeito que só eles falam:
Joãozinho estava assistindo aula no IFMA, porém esta estava AZIADONA, então ele resolveu dar uma volta no pátio e GAZEAR aula... de repente bateu aquela fome, sim ele estava BROCADO! Por isso resolveu ir até a cantina da tia Nanã MATAR A BROCA. Ao chegar lá, vai até o caixa e profere estas palavras: “Esse...esse... ME VEJA um MIXTO* (sim, as pessoas insistem em dizer que esta é a grafia correta – não é porque você fala chiando que a palavra se escreve da forma como você fala, ficaadica) e um suco de bãnana (leia-se BAN NA NA)”. Satisfeito com sua alimentação, Joãozinho diz para a atendente: “Huum, marré muito goxtoso!”
Saindo da cantina da tia, a professora vê Joãozinho fora da sala de aula e grita: “PIQUENOO EU vou TE DÁ-LHE (ou seria DALE?) UM BOGUE, me diz o que tu tá fazendo fora de sala? E SEM FARDA!” Desesperado, nosso querido herói pensa em dar um RASPA ou uma VOADEIRA na professora e sair correndo, mas pensa melhor e vê que não seria bem sucedido, portanto desiste. Vencido e derrotado, depois de inúmeras súplicas à professora para que esta não lhe desse uma BISCA, volta à sala de aula e ouve murmúrios dos colegas dizendo: “ÉGUAA, DOIDO! TU VIU AÍ? Esse BIXO é GALUDÃO!”; “HE-HEIN...”
Continua a aula e diante das indagações da professora, observa-se logo uma inquietação entre os alunos...
“Ei, MERMÃ, passa a PESCA aí, eu tô numa COÍRA!”
“MULHÉ, eu vou LOGO fazer meu DEVER, depois eu te DIGO as RÉSPÓXTAS.” *
“HUUUM (pronunciado de uma forma peculiar que só quem vive aqui sabe), MAS tu é toda AZIADA!”
“TE LASCAR!”
Simultaneamente a isto, outros alunos conversam:
“Ê FULÊRO, pega minha borracha BEM AÍ!”
“JÁJÁ! Tá RALADA essa aula, né doido...”
“ELASSS, eu to achando VARADA!”
“QUI, MISÉRA... acho que eu vou É GAZEAR aula...”
“A professora vai TE LARGAR um BICUDO, segue o exemplo DE Joãozinho pra ti ver...”
“Ahn-ahn, Joãozinho é QUALIRA, sabe nem GAZEAR! Tem que dizer que vai beber água e ir direto pra PARADA pegar o BUSÃO!”
“IHH, Ó! Por falar em dinheiro, esqueci o meu! Me empresta dois CONTO aí?!”
“Eu tenho grana não, PARCEIRO!”
“HUUM, tu é muito CANHENGA, eu falo é MERMO!”
“TE LASCAR, DOIDO!” ²
THE END
*Nota: Onde aparecer um ”X”, quer dizer som de chiado, tipo SHH!
p.s. “Seu refri é COCA ou JESUS?” (Acho que isto só é dito aqui, já que só aqui tem este refrigerante...)
p.s. Eaí, mermão, tá convencido agora? =)
Obs.¹ Este é apenas o vocabulário básico, se fôssemos enumerar todo o vocabulário, vai dar muita coisa!
Obs. ² Àqueles que são maranhenses e ficaram ofendidos com o que eu escrevi, não foi a minha intenção.
Obs. ³ Acredito que não há nada que ofenda ninguém, senão não teria colocado.
Obs.³+¹ Obrigada àqueles que leram até o final.

Por: Bárbara César

13 comentários:

  1. Discordo plenamente de você Bade. O maranhense não tem sotaque, e sim gírias peculiares ao nosso Estado. Sotaque é falar poirta, Bairbara... Isso sim é sotaque.

    Veja a definição de sotaque: Sotaque é uma maneira particular de determinado locutor pronunciar determinados fonemas em um idioma ou grupo de palavras. ...

    Agora veja a definição de gíria: é um fenômeno de linguagem especial usada por certos grupos sociais pertencentes a uma classe ou a uma profissão em que se usa uma palavra não convencional para designar outras palavras formais da língua com intuito de fazer segredo, humor.

    Então, ratificando, o maranhense tem muitas gírias, mas pouquíssimo sotaque.

    ResponderExcluir
  2. uhasduhudaudhuashdasdh, CONCORDO MERMÃ, que diaxo é isso mulé? TÉ MTU RALADA, UHDASUDH

    adorei bárbara!!

    ResponderExcluir
  3. Tá muito BACANA! concordo em parte com o pedro.. sao girias, mas faladas com muita particularidade! rsrs O maranhense tem sim sotaque, porém muito dificio de imitar... basta ver nas entrevistas de tv como o povo daqui fala.. parece sei la... uma cançao às vezes.. principalmente as pessoas do interior e os mais velhos. apesar de ser um sotaque forte passa quase despecebido e muitas vezes se aproxima da ingenuidade. o filme que tddo mndo se recusa a falar mas q tem suas boas intensoes e coisas boas que é "ai que vida mostra isso mt bem..."
    gostei muito bade! continue sempre melhorando!

    ResponderExcluir
  4. haushusha, aprecio todos os comentários e respeito todas as opiniões. Mas, Pedro, tu nao achas que BAN NA NA seria sotaque entao? Já que eh uma forma particular de se pronunciar um fonema? hein, hein?

    ResponderExcluir
  5. Ei!!!
    relaxa essa parada ai que eu num falo assim naum vio ô galuda!!! XDDDDD

    ResponderExcluir
  6. meia hora do jornal local na televisão dá uma boa idéia de como é o sotaque do maranhense.

    ResponderExcluir
  7. Sempre percebí que o Maranhense usa constantemente o U em lugar do O. Por exemplo o moderno fica com o som de muderno, o por fica pur, e por ai vai.

    ResponderExcluir
  8. SE TEMOS SOTAQUES PORQUE ENTÃO OS APRESENTADORES DE TV, FALAM IGUAL A GENTE E NÃO USAM O SOTAQUE PECULIAR DELES POR CADA REGIÃO... DISCORDO EM PARTES, POIS AS GÍRIAS REALMENTE DEMONSTRA UM JEITO DIFERENTE DE FALAR, MAS NÃO SIGNIFIQUE QUE SEJA SOTAQUE.

    ResponderExcluir
  9. Naam, mermão, esse "x" no lugar do "s" se usa aqui no Pará. Agora pense num sotaque páia esse de Belém! Kkkkkkk.
    Os maranhenses exageram no "s" mas sem puxar pro "x".
    Paraense é que fala doix, arrox, depoix. Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  10. descordo com essa de muderno quem fala assim são os interioranos pessoas do interior nao os ludôvicense maranhao nao é so são luis tem muitos municipios e esses muitos municipios as pessoas tem realmente sotaques diferentes,agora em são luis há muita giria sse vc for atraz daria um dicionario completo

    ResponderExcluir
  11. Eu sou do Maranhāo, capital. Fui morar fora por um tempo e convivi com pessoas de quase todos os estados do br, todos diziam que nāo conseguiam identificar de onde eu era, justamente pelo fato de nāo termos um sotaque tāo carregado, só que de fato, temos sotaque, mas ele é tāo sutil que muitas vezes nāo notamos. O que mais nos caracteriza, de fato, sāo os nosso palavriados, como "éguas", "qualhira", "maroca", por ai vai. Quando uma amiga de Sāo Luis me mandou um áudio, eu confesso que ri, pois notei o quanto temos SIM sotaque, já que em 1 ano, eu convivi com pessoas de Minas, Recife, Sāo Paulo, por ai vai... Eu notei que temos uma intonaçāo bem específica e sutil, e toda vez que vejo algum video dos jornais locais, eu percebo isso.

    ResponderExcluir